Pessoal

Os impostos como o próprio nome diz, devem ser sempre obedecidos, pois sempre vão estar previstos em legislação, algumas vezes pode se discutir tais obrigações na justiça, podendo haver a restituição, em alguns casos.

De forma imediata na obtenção de certidões negativas e créditos em instituições financeiras ou outras transações necessárias, a inclusão da empresa em cadastro de devedores, tais como o SERASA, CADIN e cartórios de protestos. Algumas obrigações retidas que se não forem repassadas podem configurar apropriação indébita podendo gerar um processo crime.

Observar sempre o que diz a legislação, seguindo os passos necessários, nos prazos estabelecidos, exigindo sempre por escrito qualquer tipo de procedimento.

Previdência Social Observar de forma correta os recolhimentos previdenciários, o preenchimento e entrega da GFIP nos prazos legais, encaminhar os empregados para auxílio doença, acidente do trabalho, salário maternidade e aposentadorias. Sindicatos Verificar sempre se a empresa está enquadrada na categoria certa, obedecer as convenções coletivas e manter as contribuições em dia. Ministério do Trabalho De forma geral, cumprindo sempre o que diz a CLT, principalmente com relação a saúde do trabalhador, ao controle de horário, admissões e demissões e recolhimento de FGTS.

Observar na legislação todos os passos com atenção especial aos prazos para a entrega de documentos, pagamentos de rescisões, sempre atento as situações que permitem ou não admitir e/ou demitir empregados

O escritório considera como os dias 21 e 22 do mês subsequente ideal para a devolução dos documentos do mês anterior, outros prazos poderão ser vinculados ao encerramento da folha, dias 25 e 30. Algumas obrigações ainda deverão observar os prazos constantes da legislação conforme cada situação

O primeiro passo é o socorro à vítima, encaminhando o acidentado para o atendimento médico. Após a empresa deve providenciar a CAT ( Comunicação de Acidente de Trabalho) registrando-a no INSS para futuro auxílio doença acidentário após os 15 dias que são de obrigação da empresa

Estar sempre de acordo com a legislação previdenciária com relação a carências, prazos, direitos e obrigações para requerer tais benefícios

Solicitar periodicamente um relatório de vencimento de férias acompanhando e criando uma escala de férias conforme a necessidade da empresa para evitar acúmulos ou mesmo penalidades por não cumprir com os prazos legais.

Conforme a legislação pagar de fevereiro a novembro a primeira parcela, e até o dia 20 de dezembro a segunda. Recolhendo o FGTS em cada parcela e fazendo os descontos e recolhimentos obrigatórios (INSS e IRRF) somente na segunda