Entenda! Caixa e Competência, provisão e pagamento na sua empresa.

Entenda! Caixa e Competência, provisão e pagamento na sua empresa.

Olá, como estão todos? Vamos entender melhor como funciona provisão e pagamento, caixa e competência.

Hoje pretendo falar de algo mais técnico, mas muito presente no dia a dia das empresas, e até mesmo em nossa casa, que são os critérios de contabilização e como enxergar essas duas vertentes que mostram resultados diferentes da mesma empresa, ambos verdadeiros, mas podem ser completamente antagônicos.

Primeiro, acredito ser interessante apresentar os conceitos de provisão e pagamento, a partir destes fica mais fácil os demais. 

Provisão: é quando se adquire o direito ou obrigação, mesmo que o pagamento seja futuro, vamos a exemplos:

  1. Quando você compra algo para revender a prazo, você já sabe que tem que pagar, mas só vai fazê-lo na data que vencer o boleto.
  2. Você vendeu no cartão de crédito, a venda foi feita, mas, só receberá daqui a algum tempo. Esse lapso temporal entre o conhecimento e a efetivação monetária da transação é onde você provisiona, os valores. Isso fica em seus controles tanto como a receber, quanto a pagar.

Pagamento: é a efetivação monetária da transação, onde ocorre a movimentação de dinheiro e o fluxo de caixa efetivo.

Pronto, agora que ficou mais claro estes termos, muito utilizados em Contabilidade e Finanças, vamos prosseguir com o que são as análises de resultado sobre os prismas de Caixa e Competência.

Caixa: Aqui as análises são feitas a partir da premissa de pagamento, sempre, então quando pensamos em fluxo de caixa estamos pensando no que de fato se realizou na conta bancária, o quanto se recebeu e o quanto se pagou e o saldo que ficou de um mês ao outro, de um dia a outro ou de semana a semana. Você fica livre para montar sua análise no que faz mais sentido pra você. Vou pôr abaixo um pequeno exemplo de Fluxo de caixa mensal

Nesta análise terminamos com o caixa negativo o terceiro dia, visto que tudo que entrou foi menor do que tudo que saiu.


Competência: Neste prisma analisaremos todas as provisões feitas em um determinado período, e não o efetivo pagamento, no caso avaliamos o faturamento e as despesas contraídas.

Neste Exemplo, não usamos o que se realizou no banco, e sim, o que se “Emitiu “de Nota Fiscal nas receitas e o que se “recebeu “de Nota fiscal na despesa.

Tá bom, mas… Qual é melhor, caixa ou competência ? 

Resposta: os dois juntos!!

Tanto caixa como competência, são bons separados, mas a visão deles consolidada é inacreditável!

Os resultados que podem ser antagônicos um ao outro, mas ambos são importantes, pois em competência pensamos em resultado e desempenho econômico da empresa, o quanto a ela contrai de direitos e obrigações no mês e o segundo da efetivação dos mesmos, pensando em datas e fluxo de moeda.

Use e abuse destas análises, uma dica importante, use um sistema e cadastre as informações em todos os campos para obter os resultados corretos!

Bom gente, espero que tenham gostado e fico por aqui se tiverem dúvidas.

Abraços a todos