Imposto de Renda 2021 – Devolva o auxílio emergencial!

2 de março de 2021 | Sem categoria | samaadmin

O título chamou sua atenção? Bom, esse é o objetivo! O Imposto de Renda 2021 vem cheio de “mas e se”. Sim, ainda estamos em meio uma Pandemia, mas esse ano o Leão não vai promover lockdown da declaração, sendo assim a corrida se iniciou nesse 1º de Março de 2021 e tem como prazo final dia 30 de Abril de 2021 ás 23h59m. Muitos nesse momento devem estar pensando “a mais ainda tem tempo”, não se engane e não deixe para última hora!

Bom vamos falar um pouco mais sobre o Imposto de Renda 2021 e quem deve declarar. Como não houve o reajuste na tabela, os valores continuam os mesmos do ano passado.

  • A Declaração de IR é obrigatória para aqueles cuja renda tributável, que inclui salário, bônus empresariais e aluguéis, em 2020 foi superior a R$ 28.559,70
  • Tiveram renda anual bruta superior a R$142.798,50 em atividade rural;
  • Receberam rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte (como indenizações trabalhistas, rendimentos da caderneta de poupança ou doações) num total superior a R$40mil;
  • Pretende compensar prejuízos de anos-calendários posteriores a 2020;
  • Obtiveram, em qualquer mês do ano, ganho de capital na alienação de bens ou direitos, sujeitos à incidência do imposto (como, por exemplo, a venda de um imóvel);
  • Realizaram investimentos financeiros tributáveis, como operações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas;
  • Tiveram, em 31 de dezembro de 2020, a posse ou a propriedade de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$ 300 mil;
  • Passaram à condição de residentes no Brasil em qualquer mês e se encontravam nessa condição em 31 de dezembro de 2020.
  • Não devem enviar o Imposto de Renda 2021 pessoas que constam como dependentes em outra declaração.

Aposentados por invalidez ou por conta de doenças graves (como Aids, esclerose múltipla e outras patologias listadas pela Receita Federal) são isentos de imposto de renda sobre rendimentos relativos a aposentadorias e pensões. No entanto, a declaração deverá ser feita normalmente caso possuam outros rendimentos.

Auxilio emergencial

Bom, agora vamos falar da novidade desse ano, que é a possível obrigação de devolução do auxílio emergencial.

Segundo a Receita Federal, todos os valores recebidos do auxílio são rendimentos tributáveis e devem ser declarados no Imposto de Renda.

Os contribuintes que receberam auxílio por conta da pandemia, são obrigados a declarar o Imposto de Renda da Pessoa Física. Aqueles que obtiveram rendimentos tributáveis junto ao auxílio, superiores a R$22.847,76 deverão devolver o auxilio emergencial.

Documentação necessária para declaração.

  • Informe de rendimentos bancários;
  • Informe de Rendimento (Pró-labore, salários, aposentadoria e pensão);
  • Informe de Rendimentos de Aplicações (VGBL, Previdência Privada, ações e etc…)
  • Recibos de pagamentos convênio médicos, dentistas, psicólogos, advogados (deve constar no recibo nome completo do profissional e CPF)
  • Recibos de pagamentos de escolas ou faculdades particulares;
  • Recibos de doações efetuadas;
  • Comprovantes de compra e venda de imóveis;
  • Comprovantes de compra e venda de carros ou motos;
  • Escrituras de imóveis e/ou matrícula atualizada;
  • Abertura, encerramento ou transferências de quotas de Capital Social de Empresas;
  • Para profissionais liberais (médicos, advogados etc..) Precisa-se do CPF dos clientes que foram emitidos recibos.

Lembrando que é obrigatório a inclusão do CPF dos dependentes de qualquer idade.

É isso, a corrida contra o leão começou e você já deve providenciar toda a documentação e agendar sua declaração, não deixe para última hora, pois a multa para quem apresentar as informações fora do prazo estipulado pela Receita federal é de 1% do imposto devido por mês de atraso, com valor mínimo de R$165,74 e máximo de 20% do tributo devido.

Agende já a sua declaração com a Samá Contabilidade!