O mercado e o empreendedor jovem


O término da faculdade não significa mais buscar carreira em empresas públicas ou privadas, ou pelo menos não é mais o objetivo predominante do jovem brasileiro. Houve um crescimento no número de empreendedor jovem no mercado.

O GEM, do Sebrae/IBQP fez uma pesquisa mostrando o crescimento do empreendedorismo jovem no mercado de 50% para 57%, são em geral pessoas entre 18 e 34 anos que buscam ser donos do seu próprio negócio. Esse crescimento já consiste em 15,7 milhões de novos empreendedores.

Essas informações fazem parte do relatório da Global Entrepreneurship Monitor (GEM), realizado no Brasil pelo Sebrae em parceria com IBQP.

Hoje o jovem brasileiro vê o empreendedorismo como uma válvula de escape para falta de oportunidades, em um mercado saturado e que as vagas exigem muito e pagam pouco na maioria das vezes. Sair da faculdade após 4, 5, 6 anos de aprendizado e se deparar com um mercado cada vez mais exigente tem levado o jovem ao mercado como empreendedor.

No entanto esse crescimento não surge apenas por necessidade, o acesso a informação traz uma visão de oportunidades e inovação para o mercado, e eles buscam no empreendedorismo nichos que não são tão explorados pelos experientes empresários, principalmente na área tecnológica.

O crescimento das startups reflete muito esse cenário, isso não significa que os decanos do empreendedorismo não estejam nesse meio, mas com certeza a juventude tem sido muito fortes no meio empresarial, com um jeito diferente de pensar, e com ajuda da tecnologia, enfrentam as diversas possibilidades de frente.

Mas a experiência de um empreendedor veterano ajuda e muito no crescimento dos jovens, pois eles já sabem o caminho das pedras e já passaram por muitas situações que talvez a juventude não saiba lidar da melhor forma, então podemos consideram que o jovem empreendedor tem as ideias e a fome de realizar, mas o veterano tem a expertise de solucionar os problemas que surgem durante a caminhada.

O empreendedor, seja ele jovem, ou mais experiente, tem que ter em mente que em virtude da situação que o país vive, ele passara por diversos altos e baixos, mas que com trabalho se gera mais trabalho, para o “velho de guerra” que já passou por diversas crises e sobreviveu, é muito mais fácil de enfrentar, mas para o jovem talvez seja inicialmente assustador. Por isso unir o novo com o experiente é ferramenta essencial para o sucesso de uma empresa.

Somos um escritório de contabilidade em São Bernardo, mas que trabalhamos com toda São Paulo e com mais diversificados nichos de mercado.

Caio Jonathan

@agenciainnovarte